Por: Kelly Gomes

Marketing Digital, que também pode ser considerado um Marketing de Baixo Custo ou Marketing de Guerrilha, diferencia-se do Marketing Tradicional por ter sua estratégia exclusivamente baseada em tecnologia digital para alcançar seus objetivos; porém, assim como no Marketing Tradicional, no Marketing de Conteúdo ou em qualquer outro tipo de Marketing, seu sucesso depende de um planejamento estratégico primoroso e que esteja completamente alinhado com os objetivos da empresa.

Quer saber se o Marketing Digital pode te ajudar profissionalmente? Com certeza! Bem planejado ele ajuda desde um salão de beleza em um bairro pequeno até uma multinacional presente em 20 países. Esse foi o caso da Rorato Imóveis, uma empresa líder no mercado imobiliário, em Passo Fundo – RS, que em pouco mais de um mês conseguiu retorno sobre seu investimento em Marketing Digital: 400 leads interessados em como comprar uma casa, nos melhores locais da cidade, além de 272% de retorno sobre o investimento (ROI). Como? Simples: com um planejamento estratégico bem estruturado que continha ações de Marketing de Conteúdo, Google Adwords, Facebook ads e landing pages. Nada de extraordinário, apenas bem planejado.

E para que você também tenha sucesso, preparei uma passo-a-passo de como fazer um Planejamento Impecável para o seu Marketing Digital:

Plano Estratégico de Marketing Digital

Marketing Digital

Marketing Digital: os 10 passos de um plano estratégico

  1. Análise e Mapeamento de Mercado – Quando se trata de mapear um mercado no ambiente online, a ideia é saber quem são seus concorrentes,  como estão posicionados, o que estão fazendo para manter o posicionamento ou melhorá-lo; e diante dessas informações, entender qual é a melhor maneira de atacar.  O mapeamento online tem os mesmos objetivos do offline, mas os dados analisados são bem diferentes. Por exemplo, segundo o  Content Marketing Institute é extremamente importante você conhecer qual a palavra-chave mais buscada com relação ao seu segmento para com ela descobrir quem são seus principais concorrente e o volume de tráfego de cada um. Outro fator importante a conhecer é qual ou quais as palavras-chave que cada um está usando.
  2. Definição dos Objetivos – Sem saber o que se quer, chega-se a qualquer lugar, raramente ao lugar certo. Você tem que traçar objetivos claros para seu plano. Por exemplo: atrair leads qualificados para o site de sua empresa; aumentar o índice de conversão; trabalhar o fortalecimento de marca… Mas não se esqueça, o objetivos têm de ser realistas e de acordo com a verba que tem para investir. Querer o mundo com R$1,00… Talvez o gênio da lâmpada ajude.
  3. Definição dos KPIs – Sem KPIs não dá. Nem comece. KPIs ou você define ou você define. Por serem indicadores-chave de desempenho, são eles que te ajudarão a medir os resultados de suas campanhas. Se você não tiver um ponto de partida, não saberá para onde voltar se necessário. Por exemplo, se eu disser “Ele pesa 200 Kg”; isso é bom ou ruim? Não dá para saber. Mas se eu disser “ Ele pesa 200 Kg e seu IMC é 61,72” já dá para eu saber: ele está obeso grau III e isso não é bom. Logo, a primeira informação é apenas uma métrica, mas a segunda é um KPI, e é dele que você precisa.
  4. Definição do Público-Alvo – Se você não souber para quem quer vender como é que vai direcionar suas ações? Você tem que conhecer seu público-alvo como conhece a si mesmo. Uma boa maneira de fazer isso é descrevendo seu público como se fosse um personagem: com o que se parece, onde ele está, seus hábitos, sua rotina, lugares que frequenta, sua história, seus gostos, os dispositivos que mais usam, e assim por diante.
  5. Definição da Estratégia de Atração – Depois de conhecer seu público dos pés à cabeça, é hora de decidir se a sua estratégia de atração será orgânica ( Marketing de Conteúdo ), paga ( anúncios online ) ou híbrida ( ambos ). Essa estratégia tem muito a ver com o orçamento que sua empresa tem para investir em Marketing Digital.
  6. Plano Estratégico de Marketing de Conteúdo/ Plano Estratégico de anúncios online – Já decidiu? Agora é a hora de fazer um planejamento para cada situação. Para um Plano Estratégico de Marketing de Conteúdo, sugiro o artigo ‘Plano Estratégico de Marketing de Conteúdo em 9 passos”.
  7. Análise de Orçamento/ Readequação dos Planos – Analisar o orçamento significa você saber o quanto tem disponível para as ações descritas nos planos de Marketing de Conteúdo e de Anúncios Online. Entendendo isso, é hora de você colocar cada ação com sua respectiva verba. Por exemplo, vamos supor que eu tenha R$ 5 mil por mês para investir em ações de Marketing Digital. Depois de analisar todos os itens anteriores, eu decido que o melhor é investir R$ 3 mil em Marketing de Conteúdo (produção de conteúdo de qualidade para Blog e Facebook), R$1 mil em anúncios no Facebook e R$ 1 mil em anúncios no Google. Mas no meu plano estava escrito que o Twitter e o Pinterest também eram interessantes para o meu tipo de negócio, porém,  a verba ficou curta. O que fazer? Readequar os planos: ou você elimina algumas ações ou distribui melhor a verba entre elas; entendendo que diminuir a verba para uma determinada ação, por exemplo,  pode fazer com que ela demore mais tempo para dar um determinado resultado.  O Blog é o típico exemplo disso: as empresas diminuem a periodicidade de atualização do Blog, por causa da verba, e demoram mais para colher seus resultados.
  8. Implementação e Execução – Hora de colocar seu plano para funcionar. De acordo com o que estiver determinado nas ações dos planos de Marketing de Conteúdo e de Anúncios Online é começar a produzir, quer seja material para a busca orgânica ou paga. Detalhe, sempre cumprindo um cronograma.
  9. Mensuração – Não se pode gerenciar o que não se mede. Use seus KPIs e compreenda seu Retorno sobre o Investimento (ROI).
  10. Otimização da Taxa de Conversão (CRO) –  Essa é a fase de testar diferentes versões para uma mesma página. O que isso quer dizer? Vamos supor que mensurando suas ações você perceba que alguma não tenha ido muito bem de acordo com o KPI estipulado. Você se pergunta:  “O que houve? O conteúdo era ótimo!” Pois é, o conteúdo era ótimo, mas a cor do botão para fazer o download do conteúdo ótimo, não. Hora de mexer na cor do botão de download. Isso é CRO, você fazer testes em suas páginas para ver quais cores mais agradam, quais símbolos, enfim, qualquer coisa que possa ser mudada pra aumentar suas conversões. Grandes sites como Amazon, eBay e Dell aplicam pelo o menos uma vez por semana um Teste A/B, como parte de seus trabalhos de Otimização de Conversão.

Pronto (a) para fazer um excelente Plano Estratégico de Marketing? Sucesso!

Precisa de ajuda? Entre em contato!

 

Faça parte de nossa rede!